Dropshipping: funcionamento, quais os prós e contras e como dar os primeiros passos

Novas modalidades de vendas online vem atraindo os consumidores, é o que apontam pesquisas como a que mostra um aumento de 47% do consumo online nos últimos anos no Brasil. Neste artigo, iremos explorar como funciona o dropshipping, quais os prós e contras e como começar.

O que é e como funciona o dropshipping?

O que hoje conhecemos como dropshipping é uma modalidade de vendas que tem suas raízes nos anos 50 com o norte americano Richard Sears. Ele que fazia vendas sob demanda através de catálogo de compras que eram enviados por correio para famílias mais simples como fazendeiros.

A ideia basicamente passava por vender produtos sem ter estoque deles, fazer os pedidos de acordo com a demanda dos clientes e fabricá-los em cima da demanda. O mercado foi evoluindo e essa mecânica ganhou uma nova forma na era digital.

Com o crescimento dos e-commerce nos anos 2000, o modelo foi aprimorado e as lojas virtuais passaram a vender produtos sem estoque.

Funciona assim, você anuncia um produto de um fornecedor com um margem no preço, após cada venda seu fornecedor é acionado e faz a entrega.

Através desta mecânica você não precisa investir em estoques, nem em formas de frete e nem mesmo no produto em si. 

Sua preocupação será encontrar clientes interessados em certos tipos de produtos e fazer essa ponte.

Quais os prós e contras do dropshipping?

Agora que você entendeu como funciona o dropshipping pode ter ficado interessado em montar um negócio tão interessante, certo? Antes de mais nada é importante conhecer vantagens e desvantagens do dropshipping, vamos a elas.

Vantagens

  • Baixo investimento inicial: sem os custos envolvendo estoque e tudo que ele envolve como despesas como aluguel, contas de consumo, funcionários e etc, o investimento maior será na criação do e-commerce e para gerar tráfego para site;
  • Grande variedade de produtos: diferente de um loja tradicional que precisa vender o que foi fabricado, no dropshipping você tem a vantagem de vender produtos diversos e apostar no que tem mais saída sem prejuízos com produtos encalhados;
  • Pouca burocracia: diferentemente do e-commerce tradicional, o dropshiper não é considerado um lojista, mas sim um intermediador de vendas, o que torna a burocracia bem menor.

Para entender melhor sobre a legalidade do dropshipping, veja o vídeo abaixo.

Desvantagens

  • Prazos de entrega maiores: como você precisará acionar seu fornecedor (que muitas vezes é internacional) isso faz com que os prazos sejam mais extensos no geral;
  • Dólar como referência: se você importa produtos, fatalmente o dólar será a referência, por isso, sua alta pode ser um problema para manter sua margem e não assustar os clientes com altas de preços;
  • Dificuldade para controlar qualidade: por mais que você conheça seu fornecedor, a distância do produto final dificulta que você tenha um real controle sobre a qualidade dos produtos e do processo de entrega;
  • Problemas com trocas e devoluções: uma vez que muitos dos fornecedores são internacionais, isso dificulta e às vezes inviabiliza trocas que fatalmente acontecem e vão representar prejuízos.

Dropshipping: o que é preciso para começar?

Uma vez que você ficou claro como funciona o dropshipping e qual seus prós e contras, vamos a algumas dicas fundamentais para quem quer dar os primeiros passos dentro desta modalidade.

Escolha e conheça bem o seu nicho de mercado

O primeiro passo é escolher o que você vai vender e para quem você vai vender. Para isso, será necessário juntar duas coisas: sua experiência e as necessidades de mercado atuais. É sempre mais interessante vender algo que você tem certo domínio e que tenha boa demanda.

Caso você identifique um nicho que está em alta, mas que você não possua tanto conhecimento, vale a pena pesquisar mais sobre este nicho, conhecer bem os produtos, o que eles fazem, porque são tão procurados e etc.

Tudo isso vai te ajudar a entender melhor seu público e o que você está vendendo. Desta forma, você adquire mais conhecimento e passa a ter a capacidade de identificar novas oportunidades. 

Contrate um plataforma de e-commerce voltada para dropshipping

Uma vez que você já saiba o que vai vender e para quem é chegada a hora de criar o seu e-commerce. A melhor escolha no caso de dropshipping é optar por uma plataforma que seja preparada para isso, como a Shopify, por exemplo.

Por lá você terá vários temas para criar e editar seu site, tudo de forma bem intuitiva e acessível até para os mais leigos. Além disso, a plataforma dispõe de apps que desempenham funções essenciais para sua loja virtual.

Encontre bons fornecedores

Uma loja de dropshipping só se torna bem sucedida contando com fornecedores de qualidade e confiáveis. Pense bem, são eles que serão responsáveis por fabricar e enviar o produto anunciado por você até seu cliente.

Para conseguir encontrar boas opções você deve sempre:

  • comprar um produto para si como teste antes de anunciá-lo;
  • pesquisar a reputação do fornecedor;
  • participar de fóruns e comunidades com outros dropshippers para ter boas indicações.

Dê suporte ao cliente da compra até a entrega

O processo de fabricação e entrega do produto não envolve você, no entanto o cliente é seu e segue sendo sua responsabilidade. Por isso, é essencial que você dê o suporte ao seu cliente durante todo o processo, de modo que ele se sinta tranquilo.

Por mais que o prazo de entrega seja maior o cliente é naturalmente ansioso, logo é importante disponibilizar canais de comunicação para que ele tire suas dúvidas e enviar atualizações periódicas do andamento dos pedidos.

E aí, entendeu como funciona o dropshipping? Pronto para começar a vender sem estoque? Coloque nos comentários quais são os principais desafios que você precisa superar para começar seu e-commerce que nós podemos te ajudar.
Este artigo foi escrito pela Apps Ecommerce, desenvolvedora de aplicativos para Shopify como Parcelamento Installments e Boleto Recovery.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 + um =